CONVERGÊNCIA SETORIAL – um caminho para o desenvolvimento

O Diálogo e a Integração vem se apresentando como o caminho mais viável para o desenvolvimento dos modelos de gestão privados e públicos e suas respectivas estratégias, com o objetivo de atender as crescentes necessidades e desejos das empresas, consumidores, governos e da população, garantindo, ao mesmo tempo, a sustentabilidade econômica, social e ambiental do sistema como um todo.
Isso tudo no contexto do advento das novas tecnologias que estão revolucionando os padrões de consumo, produção e serviços, além do contexto das crises econômicas, políticas e humanitárias que vem se apresentando nos últimos anos. Para muitos pode ser uma verdadeira tsunami, uma catástrofe, para outros uma grande oportunidade de mudança na busca de novos caminhos para o desenvolvimento econômico e social, mais justo e viável. Lembro que aqueles que olham estes acontecimentos como catástrofes, ressaltamos que elas sempre passam.


Neste contexto, é percebido a necessidade de novos olhares, novas formas de pensar e gerir, de se organizar, interagir e obter resultados. É necessário as mudanças de paradigmas, de mindset. Isso permitirá o surgimento de iniciativas criativas e inovadoras de soluções que resolvam ou minimizem problemas econômicos e sociais apresentados através das integrações de políticas públicas.
Os debates em reuniões, fóruns e encontros sobre o tema da convergência se apresentam para contribuir com reflexões e ideias sobre as possibilidades de estímulo à economia e ao desenvolvimento social por meio de uma visão mais sistêmica e convergente, otimizando e unindo esforços para a obtenção de ganhos efetivos à sociedade e suas empresas.
O termo Convergência Setorial promove o pensamento integrador e sistêmico nas formas de planejar, organizar, executar, gerir e obter resultados. Isso a partir da promoção das inter-relações entre todos os agentes econômicos e sociais que fazem parte de um sistema produtivo e social. Promovendo o fomento e o estímulo a redes formais ou informais que buscam obter resultados positivos para todos os agentes envolvidos. Esta abordagem foi construída por meio dos conhecimentos e experiências de empresários, especialistas e gestores públicos e privados que desenvolvem projetos ou gerenciam empresas e instituições.
O termo Convergência Setorial apresenta um diferencial ao tema da intersetorialidade. Ambos abordam a lógica da integração para otimização de recursos e sinergia de atuação, porém, a convergência promove a inovação – novos produtos, serviços e projetos que são construídos a partir da interseção entre projetos, ações e atores envolvidos, lançando mão das novas tecnologias de informação, comunicação, processamento, análise de dados, cultura e design.
Acreditamos que o tema contribui para que gestores de política pública e privada possam utilizar os conhecimentos em seus projetos, mas também, refletir e contribuir para a construção de um Brasil mais justo, igualitário, integrado e desenvolvido.